Cinco residentes dos EUA contraíram o vírus zika, dizem autoridades

Washington - Cinco residentes dos Estados Unidos, incluindo pelo menos duas grávidas, tiveram testes positivos para o vírus zika, informaram autoridades do setor de saúde nesta quarta-feira, 20. Os casos surgiram após as pessoas viajarem para países nos quais o vírus circula.

Duas grávidas, ambas moradoras de Illinois, são monitoradas por seus médicos, segundo o Departamento de Saúde Pública de Illinois. As três outras pessoas são dois moradores do condado de Miami-Dade, na Flórida, que viajaram à Colômbia em dezembro, e um morador do condado de Hillsborough, também na Flórida, que foi à Venezuela em dezembro.

Os novos casos são também uma mostra sobre como a atenção para o zika e seus sintomas - febre, coceira, olhos vermelhos - tem aumentado nos últimos dias nos EUA, após o Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) recomendar que grávidas evitem viajar para 14 países e territórios na América Latina onde o zika está circulando. Análises de laboratório do CDC mostraram uma relação entre o vírus que fica hospedado no mosquito Aedes Aegypti e o crescente número de casos de microcefalia no Brasil.

O CDC também disse nesta semana que mulheres grávidas que contraírem o vírus devem passar por ultrassons regularmente para monitorar o crescimento dos fetos. Autoridades de saúde disseram que os novos casos não significam que o zika está começando a se disseminar nos EUA. O vírus se dissemina por meio dos mosquitos hospedeiros, não de pessoa para a pessoa, e as populações de mosquitos são menores no inverno nos EUA, lembraram as autoridades do setor de saúde. Fonte: Dow Jones Newswires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos