Ala tucana já pressiona Serra por candidatura

Em São Paulo

  • Werther Santana/Estadão Conteúdo

Aliados do governador Geraldo Alckmin passaram a tratar o nome do senador José Serra como uma possibilidade do PSDB na disputa pela Prefeitura de São Paulo. O partido já conta com três postulantes à vaga de candidato da legenda: o vereador Andrea Matarazzo, o deputado federal Ricardo Tripoli e o empresário João Doria Jr.

Serra afirmou que não tem intenção de concorrer. As prévias do PSDB - rito partidário pelo qual a legenda elege seu candidato para disputar o pleito - estão marcadas para o dia 28 do próximo mês.

A avaliação de alguns tucanos é de que nenhum dos três nomes já colocados na disputa interna empolgam e, por isso, consideram que José Serra esteja "em um patamar um pouco mais alto" do que os demais.

Pessoas próximas ao governador afirmam que Serra teria sido questionado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), em encontro realizado nesta semana, se ele tinha intenções de disputar a Prefeitura de São Paulo. Segundo os relatos, o senador tucano não teria descartado a possibilidade.

Ao Estado Serra negou a possibilidade. Ele descartou categoricamente que vá deixar o Senado e disse que também não se encontrava com Jonas Donizette há muito tempo.

"Não conversei com Jonas nesta semana, nem nas anteriores. Não o vejo há meses. Não tenho nenhuma remota intenção de disputar a Prefeitura. Mesmo", afirmou Serra. "Aliás, para quem me pergunta ou insinua, tenho descartado sempre", afirmou.

Em setembro do ano passado, Serra chegou a defender em público a pré-candidatura de Andrea Matarazzo à Prefeitura em um jantar na casa do ex-ministro da Justiça José Gregori. Além de Serra, o vereador também conta com o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do senador Aloysio Nunes Ferreira.

'Boicote'

Os aliados de Alckmin iniciaram um movimento pró-Serra um dia depois de os principais secretários do governador terem "boicotado" um jantar promovido por João Doria Jr. na casa de um empresário, em São Paulo. O evento foi marcado para que Doria apresentasse sua proposta ao primeiro escalão do governador.

Doria tem dito publicamente ser o candidato de Alckmin nas prévias. O empresário tem usado o peso do nome do governador desde que Alckmin afirmou que ficaria "muito feliz" caso o candidato fosse o empresário, durante um jantar realizado em dezembro do ano passado.

A auxiliares, no entanto, Alckmin negou ter apoiado a candidatura de Doria e disse que a declaração foi uma gentileza com o pré-candidato. De acordo com tucanos, no último mês, Serra esteve pelo menos duas vezes no Palácio dos Bandeirantes para discutir o cenário político com Alckmin. A última reunião entre os dois ocorreu segunda-feira, 18.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos