SP tem dia mais chuvoso do ano, com 39,3 mm

São Paulo - A chuva de quarta-feira, 27, na capital paulista causou o transbordamento de quatro córregos, a queda de árvores e o alagamento de parte da sala de embarque do Aeroporto de Congonhas. O rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) no Tremembé, na zona norte, também inundou casas e deixou pessoas ilhadas às 18h.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências, da Prefeitura, ontem foi o dia mais chuvoso do ano, com 39,3 milímetros de pluviometria na média da cidade - 15% de todo o volume esperado para o mês. O recorde anterior era do dia 9, com 37,8 mm.

A chuva teve início por volta das 14 horas e logo se espalhou para todas as regiões. Quatro subprefeituras, de Ipiranga (zona sul), Jaçanã/Tremembé (norte), Itaquera e Itaim Paulista (leste), entraram em alerta por causa do extravasamento dos Córregos Ipiranga, Ribeirão Piqueri, Rio Verde e Lajeado. A capital registrou, até as 23h30, 52 pontos de alagamento - 28 deles intransitáveis.

"É uma chuva típica do período, no verão, mas teve uma intensidade mais forte", disse o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Franco Vilela. Segundo o especialista, a convergência de ventos úmidos que teve início na região noroeste da capital foi um dos fatores responsáveis pelo fenômeno.

Em duas horas, de acordo com o CGE, a temperatura da cidade caiu 10°C. Às 16h, a capital registrava 20°C, ante 30°C às 14h. As chuvas afetaram parte da região metropolitana. Em Taboão da Serra, carros foram arrastados pela enxurrada.

A infiltração de água da chuva no teto do Aeroporto de Congonhas, na zona sul, derrubou uma grade de plástico e alagou parte da área de embarque. Nenhum passageiro ou funcionário se feriu. Na Avenida 23 de Maio, uma árvore caiu em cima de um carro e de uma van, perto do Viaduto Jaceguai. Ninguém se machucou. Por causa do acidente, três faixas da via ficaram bloqueadas no fim do tarde.

Adutora

Uma adutora da Sabesp se rompeu no Tremembé e a correnteza da água invadiu residências perto do Horto Florestal. Quatro pessoas ficaram ilhadas em casa na Rua Luís Carlos Gentile de Laet. A Sabesp informou que equipes foram enviadas ao local para estancar o vazamento e "todos os prejuízos causados pelo rompimento serão ressarcidos".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos