Governo do Rio pretende vistoriar 100% das casas no combate ao Aedes

Rio - Com o apoio de 71 mil militares das Forças Armadas, a Secretaria de Saúde do Estado do Rio planeja vistoriar 100% dos domicílios fluminenses em 30 dias na tentativa de diminuir a proliferação do mosquito Aedes aegypti. O trabalho, que deverá começar na próxima segunda-feira, 15, envolverá profissionais do Exército, Aeronáutica e Marinha, além de agentes de saúde da secretaria. Os militares não entrarão em favelas dominadas por comandos criminosos e quadrilhas de traficantes de drogas, só os funcionários da Secretaria de Saúde, segundo anunciado pelo coordenador da ação no Rio, o almirante Sérgio Fernandes em entrevista nesta sexta-feira, 12.

Segundo o oficial, as favelas consideradas de risco não apresentam índices altos de proliferação. "Vamos vistoriar os locais que estão com o maior número de casos de dengue, zika e chinkungunya. Nós vamos atuar desarmados. Nossa única arma serão os informativos com orientações sobre o mosquito", disse.

O subsecretário de Vigilância em Saúde do Estado, Alexandre Chieppe, também presente à entrevista, apresentou um quadro diferente do descrito pelo almirante. Chieppe admitiu que as favelas são "pontos estratégicos" de combate à dengue, pela alta densidade demográfica e que agentes da Secretaria de Saúde já estão vistoriando essas áreas.

As Forças Armadas ficarão responsáveis pelos domicílios em 32 dos 92 municípios do Rio e 49 bairros da região metropolitana. O morador não será obrigado a deixar a equipe entrar em seu imóvel, mas, se houver recusa, a Secretaria de Saúde poderá acionar a Polícia Militar (PM) se entender que o mosquito prolifera no local.

As casas fechadas não serão vistoriadas. Espaços públicos, como shoppings, praças, lojas e ruas também serão alvo da ação preventiva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos