Topo

Petista diz que juristas promoveram comício político na comissão do impeachment

Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados
Wadih Damous Imagem: Maryanna Oliveira / Câmara dos Deputados

2016-03-30T19:42:00

30/03/2016 19h42

Um dos principais defensores do governo na comissão especial do impeachment, o deputado Wadih Damous (PT-RJ), acusou os juristas Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal de promoverem um palanque político em favor da oposição nesta tarde. "Fez aqui uma agitação política, viu-se aqui um comício político", afirmou.

Para o petista, as "pedaladas fiscais" não afrontam a Lei de Responsabilidade Fiscal e a prática foi corriqueira no governo Fernando Henrique Cardoso. "Ao qual serviu Miguel Reale Júnior", lembrou.

Damous disse que os juristas ignoraram conceitos jurídicos, demonstraram falta de domínio da legislação e inventaram um crime de responsabilidade, atentando contra a Constituição. "Isso é golpe", acrescentou.

Coube ao líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), dizer que o ajuste fiscal é "um bem público que foi desprezado" pela presidente Dilma Rousseff. "Cometeu-se crime conscientemente, violou-se a democracia e fraudou-se as eleições", afirmou.

Tumulto na comissão especial de impeachment

UOL Notícias

Mais Notícias