Comissão do Senado aprova voto de repúdio contra Venezuela presidir Mercosul

Em Brasília

  • Boris Vergara/Xinhua

A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou nesta quinta-feira (7) o voto de repúdio diante da possibilidade de transmissão da presidência do Mercosul à Venezuela. A posição não reflete a concordância de todo o Senado Federal, que ainda deve deliberar sobre a questão em plenário.

"O presidente Nicolás Maduro já deu amplas demonstrações de que não governa democraticamente. Um governo que mantém presos políticos, persegue opositores, desrespeita o legislativo e tutela o poder judiciário não pode presidir o Mercosul", registrou senadora Ana Amélia (PP-RS), autora do requerimento.

Atualmente, a presidência do Mercosul é exercida pelo Uruguai, que deve passá-la este mês para a Venezuela - segundo o sistema de rodízio semestral. O Paraguai é contra que Caracas assuma a condução do bloco e defende a suspensão da Venezuela com base no Protocolo de Ushuaia, que prevê esta sanção em casos de ruptura da ordem democrática.

Há dois dias, o ministro brasileiro das Relações Exteriores, José Serra, defendeu que o Mercosul precisa de mais tempo para decidir se a Venezuela pode ou não assumir a condução do bloco. Para ele, o ideal era esperar até agosto, quando vence o segundo prazo dado à Venezuela para cumprir os requisitos normativos do Mercosul. Está marcada para a próxima semana uma reunião entre chanceleres do bloco para discutir a situação da Venezuela à luz do protocolo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos