Processo de impeachment

Lula se reúne com Dilma e articula com senadores contra impeachment

Em Brasília

  • Sérgio Lima/Folhapress

    A presidente afastada Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

    A presidente afastada Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu nesta sexta-feira (26) com a presidente afastada, Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada. Chamado por Dilma, Lula desembarcou em Brasília para ajudar na articulação contra o impeachment e ainda vai se encontrar com alguns senadores.

Nesta segunda-feira (29), a presidente afastada comparecerá ao plenário do Senado para fazer sua defesa, escoltada por uma comitiva de 35 pessoas, a maioria ex-ministros. Lula deve estar a seu lado, mas o PT ainda avalia se é conveniente levá-lo ao plenário ou se ele deve acompanhar o pronunciamento de sua afilhada política numa sala reservada.

Dilma foi aconselhada a dar um depoimento forte, sem meias palavras, dizendo que o processo de impeachment só foi aberto porque ela não cedeu à pressão para barrar a Operação Lava Jato. A presidente afastada também recebeu sugestões para citar o áudio no qual o senador Romero Jucá (PMDB-RR) afirma ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que é preciso mudar o governo para "estancar a sangria" da Lava Jato e impedir o avanço das investigações.

"Artimanha", "farsa", "golpe": as opiniões de Dilma sobre o impeachment

  •  

O tom do pronunciamento foi discutido com Lula. A ideia é que a petista também evoque o passado de militante de esquerda e o seu julgamento pela ditadura militar para destacar que, mais uma vez, está sendo acusada de crimes que não cometeu. "Nunca pensei que viveria de novo uma situação como essa", afirmou Dilma na quarta-feira, em Brasília, no último ato público do qual participou antes do julgamento final no Senado. Até agora, seus aliados não conseguiram os 28 votos necessários para barrar o impeachment.

 

Lula já estava em Brasília quando foi divulgada a notícia de que a Polícia Federal o indiciou no inquérito que investiga a propriedade de um tríplex no Guarujá, sob suspeita de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A ex-primeira dama Marisa Letícia também foi indiciada. Lula e Marisa negam ser donos do apartamento.

Depois de se reunir com senadores, Lula retornará a São Paulo, ainda nesta sexta-feira. O ex-presidente voltará a Brasília no domingo, na véspera do pronunciamento de Dilma no plenário do Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos