Justiça aceita denúncia contra seis pichadores acusados de matar dentista

Em São Paulo

  • Reprodução

    Dentista é morto após ser espancado por pichadores em SP

    Dentista é morto após ser espancado por pichadores em SP

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra seis pichadores acusados de matar o dentista Wellinton Silva, 39. O caso ocorreu na zona norte da capital paulista no dia 6 de agosto. Na ocasião, o pai do rapaz, Manoel Antônio da Silva, 79, também foi espancado pelo grupo, sobreviveu e teve um braço amputado por causa dos ferimentos.

De acordo com Manoel, os acusados haviam pichado o muro de sua casa na madrugada em que ocorreu o crime. O aposentado e o filho foram tirar satisfações, e acabaram sendo agredidos. A ação penal foi aceita pelo na última sexta-feira (7) pelo juiz Luís Gustavo Esteves Ferreira, da 5ª Vara do Júri, da Barra Funda. A denúncia havia sido feita pelo promotor José Carlos Cosenzo na quarta-feira, 5.

Os seis acusados foram denunciados pela prática dos crimes de homicídio qualificado e homicídio tentado consumado, por motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa das vítimas, além de associação criminosa e de crime ambiental. O promotor de Justiça também pediu prisão preventiva dos agressores, que se tornaram réus após a decisão judicial.

Os réus Adolfo Gabriel de Souza (vulgo THCD2) e Marivone Pereira da Silva já haviam sido presos temporariamente. Agora, as prisões deles foram convertidas em preventivas. Já os outros quatro agressores estão sendo procurados.

Pichador responsável por morte de dentista se entrega em SP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos