Maia: Não dá para ser 100% do jeito que a Fazenda quer

Em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress,

    O líder do governo André Moura (PSC-SE), à esquerda, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante a votação da PEC 241, a PEC do Teto

    O líder do governo André Moura (PSC-SE), à esquerda, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante a votação da PEC 241, a PEC do Teto

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entendeu a votação da renegociação da dívida, que aconteceu nesta terça-feira na Câmara, como uma vitória para o Parlamento e para o governo. O Ministério da Fazenda, entretanto, foi contrário à retirada de contrapartidas do texto.

"Não dá para ser 100% do jeito que a Fazenda queria, mas fizemos do melhor jeito possível. Não acho que foi uma votação contra o governo. Os técnicos da Fazenda sempre querem mais, querem um arrocho maior, só que com a crise que o Brasil vive, não dá para o pessoal do mercado financeiro, que tem um coração que não bate com emoção, ganharem tudo", brincou.

Maia disse que conversou por telefone com Michel Temer durante a votação e que o presidente liberou a base para votar o projeto mesmo contra a orientação da equipe econômica do governo. Inicialmente, o líder do governo, André Moura (PSC-SE), trabalhou para derrubar o quórum da sessão e impedir a votação do projeto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos