Cármen Lúcia lamenta morte de Teori e diz que seu trabalho ficará como exemplo

Brasília, 19 - A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, lamentou nesta quinta-feira, 19, a morte do ministro Teori Zavascki em um acidente aéreo em Paraty, litoral do Rio.

"A consternação tomou conta do Supremo Tribunal Federal, neste 19 de janeiro, com a notícia da morte de um dos mais brilhantes juízes que ajudaram a construir a história deste Tribunal e do País", disse, em nota, a ministra.

Para ela, Teori "representa um dos pontos altos na história" da Justiça brasileira. "O seu trabalho permanecerá para sempre, e a sua presença e o seu exemplo ficarão como um rumo do qual não nos desviaremos, cientes de que as pessoas morrem, suas obras e seus exemplos, não."

A nota afirma ainda que a morte de Teori põe fim a "uma vida", "mas não acabam a amizade, a convivência nobre, gentil e fecunda do amigo dos amigos. Nem a generosidade com todos que caracterizava o ministro Teori Zavaski".

A ministra do STF se solidarizou com a família do ministro e afirmou que "o sentimento de dor e de saudade servirá de permanente lembrança para os compromissos que marcaram a vida do ministro, uma responsabilidade nossa, a fim de nos perseverarmos, também em sua homenagem, na mesma trilha".

Cármen Lúcia foi informada do acidente do ministro por volta das 15h30, assim que desembarcou no aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. Sem agenda oficial no STF nesta sexta-feira, ela visitaria o pai, no interior do Estado. Neste momento, a presidente do Supremo está retornando a Brasília. A pedido da família, o corpo do ministro será enviado a Porto Alegre.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos