JBS diz estar em contato com manifestantes e lamenta transtornos em SP

Luana Pavani e Marco Antônio Carvalho

São Paulo

A JBS, que foi um dos alvos de protesto hoje no início da manhã desta segunda-feira, 6, em frente à sua sede, na Marginal Tietê, em São Paulo, afirma que "conhece o direito às manifestações, mas lamenta que tal movimento em sua sede nessa manhã tenha causado transtornos à população de São Paulo e aos seus colaboradores." Em nota, a companhia afirma ainda que está em contato com os manifestantes "para esclarecer a natureza da manifestação".

O protesto convocado por lideranças de um movimento de agricultura familiar interditou por cerca de três horas, a partir das 4h da manhã, a pista local da Marginal do Tietê, na divisa entre a zona norte e oeste de São Paulo, em frente à unidade do Grupo JBS. Manifestantes atearam fogo em pneus e outros objetos, portaram faixas e, com gritos de ordem, protestaram sobre assuntos variados.

A Polícia Militar (PM) chegou a ser acionada para o local, mas não houve registro de conflito com os manifestantes. A pista foi liberada às 7h.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos