PUBLICIDADE
Topo

Motivos que baseiam denúncia 'não são nobres', diz Cristiane Brasil (PTB/RJ)

Daiene Cardoso e Julia Lindner

Brasília

12/07/2017 13h48

Em nome do PTB, a deputada Cristiane Brasil (RJ) disse nesta tarde, durante a sessão de debates da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que o partido entende que a denúncia contra o presidente Michel Temer não se sustenta e que são inadmissíveis provas obtidas por meio ilícito. "Todos nós sabemos aqui que as provas são frágeis", disse a deputada, que é filha de Roberto Jefferson, presidente do partido e condenado no processo do mensalão.

Para Cristiane, os motivos que baseiam a denúncia "não são nobres". Ela ressaltou que, se afastado, dificilmente Temer voltaria ao cargo porque haveria mudança no equilíbrio político nacional. "Se aceita a denúncia agora, a punição do presidente começa neste momento", apelou.

O PTB foi um dos partidos da base governista a mudar sua representação na CCJ para garantir votos contra a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR). Tido como voto certo contra o governo, Arnaldo Faria de Sá (SP) foi colocado na suplência da comissão e a vaga de titular foi dada a Nelson Marquezelli (SP).