Planalto se divide e ainda avalia impacto para Temer da condenação de Lula

Carla Araújo

Brasília

  • Beto Barata -27.jun.2017/PR

A decisão do juiz Sérgio Moro de condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e seis meses de prisão ainda está sendo avaliada por interlocutores do presidente Michel Temer. No Planalto, a notícia foi celebrada por alguns auxiliares, mas vista com cautela por outros.

Na linha do que a notícia pode trazer de positivo para Temer está entre os argumentos o fato de o presidente sair do foco da crise política, já que a repercussão da sentença de Lula deve ganhar espaço. Além disso, argumentam que a oposição agora vai ter que focar em fazer a defesa do petista e perderá fôlego para as críticas contra o presidente.

Por outro lado, um interlocutor do presidente reconhece que a decisão mostra que há uma mudança de paradigmas no País e que políticos estão cada vez mais sujeitos a decisões judiciais. Segundo essa fonte, é inegável que uma decisão de condenar Lula abre precedente para que outros políticos como o próprio Temer e seus ministros que são investigados também sejam condenados.

Políticos versus Justiça

Há ainda a narrativa de que é preciso cautela ao se posicionar a favor ou contra da decisão já que a classe política está em guerra com o Judiciário. Após ser denunciado pelo Procurador-Geral da República, o presidente Michel Temer se disse perseguido e tem feito nos bastidores acusações de abuso por parte de Janot e também no ministro do Supremo, Edson Fachin, que autorizou a abertura de inquérito contra ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos