Estudo revela novo dinossauro 'blindado'

Fábio Castro

São Paulo

m novo estudo revela que um fóssil encontrado no Canadá em 2011 é de uma nova espécie e gênero de dinossauro "blindado". Batizado de Borealopelta markmitchelli, o animal que viveu há 110 milhões de anos possuía uma pele completamente encouraçada.

"Entre os dinossauros, era o equivalente a um tanque de guerra", disse um dos autores do estudo, Caleb Brown, do Museu Royal Tyrrell, em Alberta, no Canadá. A pesquisa foi publicada hoje na revista científica Current Biology.

A análise feita pelos cientistas mostrou que o Borealopelta tinha 5,5 metros de comprimento e pesava mais de 1,3 tonelada. Ele pertencia à família dos nodossauros, grandes quadrúpedes herbívoros blindados que viveram no período Cretáceo (de 145 milhões a 65 milhões de anos atrás).

Todas as conclusões se basearam na análise da pele do animal. Segundo Brown, o extraordinário estado de conservação dos fósseis chamou a atenção dos pesquisadores. "Esse nodossauro é realmente notável, por ser completamente recoberto por uma pele de grossas escamas preservadas, ainda preservadas tridimensionalmente, o que manteve o formato original do animal", disse Brown.

"A aparência do animal é a mesma agora e no início do Cretáceo. Nem é preciso muita imaginação para reconstruí-lo. Se você olhar de relance, parece até que ele está dormindo. Ele entrará para a história da ciência como um dos mais belos e bem preservados espécimes de dinossauros", afirmou Brown.

O estudo também mostrou que, além da blindagem, o Borealopelta exibia "contrassombra", um tipo comum de camuflagem no qual o animal tem a parte inferior mais clara que a superior.

Segundo Brown, o fato de combinar a blindagem à camuflagem sugere que esses nodossauros sofriam grande pressão de predadores carnívoros. "A forte predação sobre um dinossauro robusto e pesadamente blindado ilustra bem como deviam ser perigosos os predadores de dinossauros do Cretáceo", afirmou Brown.

Acidente

O espécime foi encontrado por acidente no dia 21 de março de 2011 por Shawn Funk, operador de uma máquina de uma mineradora localizada em Alberta. Ele notou que havia algo incomum em algumas formações rochosas do local. O Museu Royal Tyrrell foi notificado e enviou ao local uma equipe que incluía o curador de dinossauros Donald Henderson. Eles logo perceberam que as estranhas rochas continham um dinossauro blindado.

"Encontrar os restos de um dinossauro blindado que foi levado pelas águas para longe do mar já foi uma grande surpresa. O fato de estar tão bem preservado foi uma surpresa ainda maior", disse Henderson.

Nos cinco anos e meio após a chegada do fóssil ao museu, o técnico Mark Mitchell passou mais de 7 mil horas minuciosamente removendo a rocha ao redor do espécime, para revelar seu excepcional estado de conservação. O nome da espécie do animal foi uma homenagem a Mitchell.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos