Facção local comandou ataques, diz governo de Santa Catarina

Marcone Tavella, especial para AE

Florianópolis

  • Divulgação/Bombeiros

    Cidades de Santa Catarina foram alvo de ações de criminosos nos últimos dias

    Cidades de Santa Catarina foram alvo de ações de criminosos nos últimos dias

Após oito dias de silêncio, a Polícia Civil de Santa Catarina afirmou na quinta-feira (7) que o Primeiro Grupo da Capital (PGC), facção criminosa local, é responsável pelos ataques no Estado. O mesmo grupo foi autor das outras quatro ondas de atentados, a primeira ocorrida em 2012.

Santa Catarina registrou, até a noite de quinta (7), 53 ataques. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) corrigiu o número de cidades que foram alvo das ações do PGC, de 31 para 23. Nesta quinta-feira (7), o Estado realizou uma operação, cumpriu cem mandados de prisão e prendeu 18 pessoas.

Anteriormente, o governador Raimundo Colombo (PSD) havia dito que os atentados faziam parte de um "movimento nacional". A hipótese era de que as ordens estivessem partido do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção que nasceu em São Paulo e hoje tem braços espalhados pelo País.

O PCC disputa o mercado do tráfico de drogas com o PGC, motivo apontado como um dos principais para o aumento dos homicídios no Estado. Segundo a SSP, o número de assassinatos no primeiro semestre cresceu 11,4% na comparação com o mesmo período do ano passado. Apenas neste mês, 12 pessoas foram mortas em confronto, sendo quatro agentes de segurança e oito suspeitos de envolvimento com crimes.

O PGC foi criado na Penitenciária de São Pedro de Alcântara (a 32 km da capital), em 2013, por Nelson Lima, o Setenta. No primeiro estatuto, os prisioneiros propunham uma união para sobreviver à violência do cárcere. Com o tempo, no entanto, se organizaram para expandir o mercado de drogas.

As quatro ondas de atentados foram orquestradas por prisioneiros de São Pedro de Alcântara, o que parece, segundo a polícia, ter ocorrido novamente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos