Agenda de encontros de Temer é ampliada e nº de parlamentares deve passar de 50

Carla Araújo e Daiene Cardoso

Brasília

  • MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

    18.set.2017 - Temer participa de cerimônia de posse de Raquel Dodge na PGR

    18.set.2017 - Temer participa de cerimônia de posse de Raquel Dodge na PGR

A agenda aberta do presidente Michel Temer para receber parlamentares nesta terça-feira, 3, está sofrendo algumas alterações ao longo do dia. Além de casos de parlamentares que dizem que não haviam sido informados da audiência, há também casos de outros deputados que acabam vindo ao Planalto acompanhados de outros e, à medida do possível, devem ser recebidos pelo presidente. A previsão inicial era de pelo menos 42 parlamentares em 12 horas de agenda, mas esse número está sofrendo alteração e deve passar dos 50.

Apesar da inclusão de novos parlamentares, há baixas também sendo registradas. A deputada Shéridan Oliveira (PSDB-RR) avisou ao Palácio do Planalto que não participará de nenhuma reunião com o peemedebista. Em tom de indignação, a tucana disse que não foi convidada previamente e que não tem nada a tratar com o presidente por considerar que qualquer movimentação de Temer agora é uma tentativa explícita de angariar votos contra a admissibilidade da nova denúncia.

Pela manhã, ao menos 14 deputados já passaram pelo gabinete. A agenda das 11 horas, que apontava uma reunião com o ministro do Esporte e alguns parlamentares, teve também a participação do Presidente da Autoridade Pública de Governança de Futebol, Luiz André Mello, do Secretário-Geral da CBF, Walter Feldman e do Diretoria de Assessoria Legislativa da CBF, Vandenbergue Machado.

Neste encontro estiveram presentes: deputados Aguinaldo Ribeiro (PP/PB), líder do governo na Câmara dos Deputados, e os deputados Andres Sanchez (PT/SP), Antonio Goulart (PSD/SP), Danilo Forte (PSB/CE), Evandro Roman (PSD/PR), Jovair Arantes (PTB/GO), Marcelo Aro (PHS/MG), Paulo Abi Ackel (PSDB/MG), Roberto Britto (PP/BA), Rogério Marinho (PSDB/RN), Rubens Bueno (PPS/PR), Vicente Candido (PT/SP), Zé Rocha (PR/BA).

Daqui a pouco, Temer receberá o presidente da Oi, Marco Schroeder, e o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. Nesta reunião também está prevista a participação dos seguintes deputados: André Moura (PSC/SE), líder do Governo no Congresso; Baleia Rossi (PMDB/SP), líder do PMDB na Câmara dos Deputados; Tenente Lúcio (PSB/MG); Ricardo Izar (PP/SP); Luiz Lauro Filho (PSB/SP); Simone Morgado (PMDB/PA); Rogério Rosso (PSD/DF); e Tenente Lúcio (PSB/MG).

Pela manhã, em mensagens pelo Twitter o presidente justificou a agenda extensa e voltou a criticar a denúncia apresentada pelo então Procurador-Geral, Rodrigo Janot. "Precisamos lidar com mais uma denúncia inepta e sem sentido, proposta por uma associação criminosa que quis parar o País. O Brasil não será pautado pela irresponsabilidade e falta de compromisso de alguém que se perdeu pelas próprias ambições", escreveu.

Ao justificar a agenda cheia de reuniões, o presidente disse que o "diálogo é fundamental para a harmonia entres os poderes". Vou conversar com representantes de todos os partidos da base, de todas as regiões do Brasil. É uma rotina que sempre mantive", disse.

Temer intensificou a agenda nesta terça-feira também porque amanhã e quinta-feira deve participar de eventos fora do Planalto. Além de uma cerimônia com ações voltadas para micro e pequenas empresas pela manhã, amanhã à tarde o presidente deve ir a São Bernardo do Campo (SP) entregar ambulâncias. Na quinta-feira estão programadas duas viagens para Alcântara (MA) e Belém (PA).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos