Topo

Justiça determina transferência de Garotinho de quartel para prisão de Benfica

Wilton Junior/Estadão Conteúdo
O ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, que foi preso nesta manhã Imagem: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Constança Rezende

22/11/2017 16h50

A Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Rio determinou que o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) seja transferido para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio, onde está preso o também ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB). A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (22) depois que Garotinho foi levado para uma cela no quartel do Corpo de Bombeiros, no bairro Humaitá, na zona sul do Rio.

A Vara de Execuções Penais (VEP) enviou ofício ao secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel Erir Ribeiro da Costa, para que a determinação seja cumprida. Em nota, a assessoria de imprensa do tribunal afirmou que a VEP tomou a decisão "após ter conhecimento de que, ao ser preso, o ex-governador Garotinho foi levado para o quartel dos Bombeiros e não para a Cadeia Pública, destinada aos presos provisórios, com curso superior".

Garotinho foi preso na manhã desta quarta pela Polícia Federal acusado de receber dinheiro ilícito na sua campanha para governador. Após a prisão, a Defesa Civil alegou que o ex-governador havia sido levado para o Corpo de Bombeiros por uma determinação da Justiça. Já a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio havia informado que a Polícia Federal era a responsável pela condução de Garotinho para a prisão.

A ex-governadora do Rio, Rosinha Garotinho, também foi presa durante a operação. Ela foi levada para um presídio feminino no município de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, reduto eleitoral do casal.