Janaina Paschoal critica discurso de que decisão sobre Lula deve se dar nas urnas

Thaís Barcellos

São Paulo

Uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a advogada Janaina Paschoal criticou uma possível decisão nas urnas sobre o futuro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está sendo julgado em segunda instância nesta quarta-feira (24) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

"O PT, capitaneado por Lula, quebrou o País. Vejam, não estou falando de uma quebra por incompetência, estou falando de quebra por sangria deliberada! E só o que vemos e lemos são formadores de opinião e políticos dizendo que as urnas devem resolver! Desculpem! Aqui tem lei!", disse ela em sua conta oficial no Twitter.

A advogada também pediu que o dia em que ocorre o julgamento transcorra "sereno". Ela afirmou que desconhece qual será a decisão dos magistrados nesta quarta-feira. "Mas gostaria de ponderar que, conforme nossa legislação, se um funcionário público solicita (não precisa nem receber) R$ 500,00 (quinhentos reais), aproveitando-se do seu cargo, comete corrupção. Entendem?"

A advogada ainda avaliou que um desvio de milhões não é pouco, referindo-se ao valor de R$ 3,7 milhões que Lula é acusado em receber no processo do tríplex do Guarujá (SP), caso objeto da decisão desta quarta. "A corrupção e o tráfico de influência são crimes, não são comportamentos banais", completou Janaina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos