Temer diz que cabe a ele nomear ministros, mas que respeitará decisão do STF

Carla Araújo

Brasília

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira, 31, que acredita que o Supremo Tribunal Federal (STF) vai manter a prerrogativa prevista na Constituição de que cabe ao presidente nomear ministros de Estado, mas que caso o Supremo Tribunal Federal barre realmente a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do trabalho, ele respeitará a decisão.

Ao classificar a presidente do STF, ministra Cármen Lucia, como uma "constitucionalista da melhor qualidade", Temer disse não acreditar que a Suprema Corte não autorize a posse. "Se o Supremo disser que não pode, paciência. Acolheremos, mas espero que não aconteça", afirmou, em entrevista a Rádio Metrópole, da Bahia.

Ao comentar o caso da deputada, Temer não entrou nas recentes polêmicas - como o recente vídeo da filha de Roberto Jefferson - mas reiterou que vai tentar manter a indicação. "A Constituição estabelece que é competência privativa do presidente nomear ministros", disse Temer. E completou: "vou serenamente aguardar a decisão do Judiciário".

Saúde

Após ter passado por problemas urológicos e também colocar três stents para desobstruir artérias coronárias, o presidente disse na entrevista que está com a saúde "ótima" e que a qualidade de vida dele melhorou. "No passado, tinha um certo mal-estar generalizado, agora (com stents) não tenho mais. Vamos em frente", afirmou à rádio baiana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos