PUBLICIDADE
Topo

Lopes defende que não faltem recursos para intervenção no Rio

Isadora Peron e Renan Truffi

Brasília

20/02/2018 21h36

O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) lê na noite desta terça-feira, 20, no plenário do Senado o relatório a favor da aprovação do decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro. Ele é suplente do ex-senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que deixou o cargo após ser eleito prefeito do Rio de Janeiro.

Antes do início da sessão, Lopes cobrou que o governo não pode deixar faltar recursos para as ações que serão colocadas em prática no Estado. Segundo ele, o Palácio do Planalto "tem que apresentar o mais rápido possível" o plano de trabalho e a previsão de gastos da intervenção no Rio. Até agora, o governo não divulgou quanto a medida vai custar.

"Tem que ter um planejamento até o fim, não dá para começar e não terminar. Não dá para começar uma operação dessa magnitude e no meio dizer que não alcançamos o que queríamos por falta de recurso", disse. Para o senador, se há no Rio "um estado de exceção", é preciso fazer todo "sacrifício" para que a intervenção dê resultados. Ele afirmou que, assim como a deputada Laura Carneiro (MDB-RJ), que relatou o decreto na Câmara, também vai apresentar sugestões ao Executivo.