Topo

Chaminé de gás caiu um mês antes da morte de família em Santo André

Tulio Kruse, com colaboração de Felipe Cordeiro

São Paulo

16/07/2019 08h10

Um mês antes da morte de quatro pessoas da mesma família em Santo André, na Grande São Paulo, intoxicados por monóxido de carbono, parte da chaminé do exaustor a gás do apartamento caiu. A informação é do síndico Edson Ferrari.

O problema teria deixado o equipamento sem o escapamento adequado para o gás que, com as janelas fechadas, matou Enzo, Bárbara, Kátia e Roberto Utima na noite de sexta-feira, 12. Quando a peça caiu, segundo Ferrari, Roberto procurou o zelador do prédio e, com uma escada, eles encontraram o pedaço de chaminé na laje do prédio. O relato coincide com a data em que a família teve crises de vômito e tontura, há cerca de um mês. Eles foram diagnosticados com sinusite e desidratação, mas a polícia vê relação do episódio com as intoxicações.

"Um mês atrás, parte da chaminé dele (Roberto) caiu, veio abaixo", contou o síndico. Ferrari acredita que o proprietário tenha deixado para consertar o equipamento após a viagem à Disneylândia que faria com a família. "Quando voltou, acho que nem lembrou disso, não abriu a janela. E aconteceu."

Ferrari também contou que o prédio instalou o sistema de aquecimento a gás natural há cerca de dez anos. Na ocasião, Roberto teria informado que já tinha um sistema de aquecimento movido a gás liquefeito de petróleo (GLP), instalado por conta própria. O proprietário foi advertido na ocasião que deveria instalar uma chaminé - o que, segundo o síndico, foi feito na época pela Comgás.

O condomínio deve contratar uma empresa para vistoriar os equipamentos de todos os apartamentos no prédio. Ainda não há data para que isso ocorra. A medida foi tomada após orientação da Polícia Civil.

A família foi velada e enterrada nesta segunda-feira, 15, em Mauá, cidade do ABC paulista. Segundo a polícia, informações preliminares do laudo médico confirmam o monóxido de carbono como causa das mortes.

Alerta

O presidente da Associação Brasileira de Aquecimento a Gás (Abagás), Leonardo Abreu, ressalta que a instalação de qualquer aparelho deve cumprir uma norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a NBR-13.103. "Em um ambiente interno, como uma residência, todos os aparelhos necessitam de duto de exaustão (chaminé)", explica Abreu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Cotidiano