PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Doria diz que governo federal repassou 50% menos vacinas ontem a SP

04/08/2021 13h48

São Paulo - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), acusou nesta quarta-feira (4) o governo federal de quebra do pacto federativo. Segundo o governador, o Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses de vacinas da Pfizer contra a covid-19, 50% da cota que havia sido estabelecida para o Estado.

Segundo Doria, a decisão arbitrária representa a quebra do pacto entre Estados e União e compromete o calendário de vacinação no Estado. “Espero que isso não se sustente e que ministro da Saúde reveja imediatamente essa sua posição ou a posição do seu ministério e delibere a entrega imediata das 228 mi outras doses da vacina da Pfizer que não foram entregues a São Paulo”, afirmou o governador durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Pelo Twitter, Doria complementou: “O argumento é que São Paulo está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de São Paulo? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população”. Apesar de dizer que São Paulo não aceitará boicotes do Governo Federal, o governador ressaltou que não retaliará a decisão. “Entregamos hoje 2 milhões de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde.”

O coordenador executivo do Centro de Contingência de Covid-19 no Estado e ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que a redução do número de doses repassadas pode comprometer as medidas de flexibilização anunciadas para o comércio. “Espero que seja algum engano do Ministério da Saúde que possa ser corrigido e que possa ser o mais rápido possível enviado para o Estado de São Paulo. O Centro de Contingência vê isso com muita preocupação porque toda a flexibilização está baseada no cronograma de imunização”, afirmou Gabbardo.

Pedro Caramuru

Cotidiano