Lula se recusa a responder sobre ato de Bolsonaro e pergunta é vaiada no Planalto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se recusou a responder a questionamentos sobre sua avaliação em relação ao ato do ex-presidente Jair Bolsonaro em São Paulo no domingo, 25. A pergunta foi vaiada por participantes de um evento no Palácio do Planalto.

O fato ocorreu nesta segunda-feira, 26, em evento de apresentação e coletiva de imprensa sobre o Programa de Democratização dos Imóveis da União no Palácio do Planalto. Lula participou da cerimônia, ao lado dos ministros da Casa Civil, Rui Costa, da Gestão e Inovação, Esther Dweck, e da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta.

Na coletiva, uma jornalista fez um questionamento ao chefe da Casa Civil e emendou com a pergunta ao presidente: "Se eu puder ser ousada, presidente, queria perguntar sobre o ato que ocorreu ontem na Avenida Paulista. Acho que não sou só eu que estou curiosa a respeito. Gostaria de ouvir uma avaliação sua, se possível".

Logo em seguida, foram ouvidas vaias na plateia, formada por integrantes do governo e representantes da sociedade civil. O ministro da Secom, então, tomou a palavra e tentou acalmar. "Muito bem, pessoal, vamos lá. Psiu. Ministra Esther e ministro Rui, se quiser complementar sobre o PAC", disse Pimenta.

Nas apresentações e coletivas deste formato, Lula não costuma responder perguntas, nem quando os questionamentos são direcionados a ele. No evento desta manhã, depois de algumas perguntas, o presidente deixou a coletiva.