Sul da Itália tem de volta um de seus principais museus

REGGIO CALABRIA, 30 ABR (ANSA) - Foi totalmente reaberto neste sábado (30) o Museu Arqueológico Nacional de Reggio Calabria, situado na região italiana da Calábria, no sul do país, e que estava parcialmente fechado para restauração desde novembro de 2009.   


A cerimônia contou com a presença do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, e teve como destaque os Bronzes de Riace, estátuas gregas de meados do século 5 a.C. encontradas nos anos 1970 no município homônimo, que fica nos arredores de Reggio Calabria. Ambas estão em excepcional estado de conservação e são um dos maiores símbolos culturais da região.   


"Nós faremos de tudo para criar uma ligação entre a beleza dessa cidade e a da Calábria. Frente a tanta beleza, não é possível que essa estrutura fique abaixo dos 200 mil visitantes por ano", declarou o chefe de governo. Ele estava acompanhado do ministro dos Bens Culturais da Itália, Dario Franceschini.   


Durante a cerimônia, Renzi assinou na sala dos Bronzes de Riace o "Pacto pela Calábria", um pacote de iniciativas para criar empregos no setor de infraestrutura na região, uma das mais pobres do país. Antes da chegada do primeiro-ministro, sindicatos se reuniram em frente ao Museu Arqueológico para protestar contra o elevado índice de desocupação na Calábria.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos