Morte de Fidel é uma 'triste notícia', diz papa Francisco

CIDADE DO VATICANO, 26 NOV (ANSA) - O papa Francisco definiu como uma "triste notícia" a morte do ex-líder cubano Fidel Castro, que faleceu na noite de ontem (25), aos 90 anos de idade. "Ao receber a triste notícia da morte pelo seu caro irmão, o excelentíssimo senhor Fidel Alejandro Castro Ruz, ex-presidente do Conselho de Estado e do governo da República de Cuba, expresso os meus sentimentos de dor aos familiares do defunto, assim como ao governo e ao povo desta amada nação", disse o Papa, em um telegrama enviado à ilha em nome de Raúl Castro. Francisco se reuniu com Fidel em 20 de setembro de 2015, durante uma visita à casa do ex-líder revolucionário em Havana. O encontro durou cerca de 35 minutos, de acordo com a Santa Sé, e ocorreu porque o Pontífice estava em viagem oficial de quatro dias pela ilha. Em entrevista à ANSA em janeiro deste ano, o teólogo brasileiro Frei Betto, que era amigo pessoal de Frei Betto, disse que o ex-líder cubano sentia uma "profunda admiração" por Francisco. O Papa foi um dos principais mediadores, junto com o governo canadense, do processo de reaproximação entre Cuba e Estados Unidos, cujas relações diplomáticas estavam rompidas há mais de meio século. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos