Milão estuda reabrir canais e deve convocar referendo

SÃO PAULO, 23 JUN (ANSA) - O projeto de reabrir parte dos famosos canais de Navigli, em Milão, na Itália, começou a tomar forma e o prefeito Giuseppe Sala anunciou que deve fazer um referendo com a população sobre o tema "até o fim do ano".   


Promessa de campanha, a reabertura de 7,7 quilômetros dos famosos canais históricos deve custar cerca de 400 milhões de euros e contar com 10 fechaduras e 43 pontes que ligarão de Martesana a Darsena.   


A ideia do projeto é melhorar tanto a qualidade de vida urbana como tornar o ponto um local ainda mais turístico, incrementando a renda dos estabelecimentos que estão na região. E a ideia deve contar com a ampla aprovação da população, que já se expressou em 2011 favorável à ideia.   


Desde 1929, na época do fascismo de Benito Mussolini, os canais foram sendo aterrados e cobertos para que virassem ruas para trânsito de pedestres e carros.   


Atualmente, poucos canais ainda permanecem abertos na área, que tornou-se um bairro boêmio e artístico. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos