PF conclui que não houve edição em áudio de Temer e Joesley

SÃO PAULO, 23 JUN (ANSA) - A perícia encomendada pela Polícia Federal concluiu que não houve edição no áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono da JBS, no Palácio do Jaburu, em 7 de março.   


A gravação foi entregue ao Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da delação premiada de Joesley e motivou a abertura de um inquérito contra o peemedebista por obstrução de Justiça, organização criminosa e corrupção passiva.   


A análise do áudio comprovou a existência de aproximadamente 200 interrupções, mas que seriam resultado das características técnicas do gravador, e não de cortes promovidos manualmente.   


O laudo já foi encaminhado à Procuradoria-Geral da República (PGR), que tem até segunda-feira (26) para decidir se apresenta denúncia contra Temer.   


A tese de que a gravação havia sido editada era um dos principais argumentos da defesa do presidente para desqualificar a delação de Joesley. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos