Ataques no Egito matam 40 terroristas e mais de 20 soldados

CAIRO, 7 JUL (ANSA) - Um atentado terrorista nesta sexta-feira (7) ao norte do Sinai, no Egito, matou ao menos 26 soldados em um posto das forças armadas, informaram as autoridades do país.   

Após a explosão de um carro-bomba, um tiroteio entre militares e um grupo de jihadistas que ajudaram no ataque deixou 40 milicianos mortos. As autoridades ainda informaram que há dezenas de pessoas feridas nas duas ações, muitas delas em estado gravíssimo.   

"O atentado terrorista efetuado por elementos takfiri [como são chamados os extremistas] contra alguns postos ao sul de Rafah resultou na destruição de seis veículos. Um posto das forças armadas foi um alvo muito grande, com a explosão de um carro bomba, que causou 26 mortos e feridos entre os heróis das forças armadas", emitiu em nota o Exército.   

A dinâmica da ação ainda não está clara, mas sabe-se que o ato foi coordenado com ao menos dois carros provocando explosões.   

Alguns fontes militares falam até em um comboio de seis veículos repletos de explosivos.   

De acordo com o Egito, esse foi o mais sangrento ataque terrorista contra as forças armadas no Sinai dos últimos anos.   

Até hoje, o pior foi registrado em janeiro de 2015 quando três atos coordenados mataram 32 soldados e feriram outros 42 em Arish.   

Na região, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) é muito ativo através de um grupo formado pelos ex-milicianos do Ansar Beit el-Maqdes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos