Curling feminino vira sensação entre os países asiáticos

SÃO PAULO, 22 FEV (ANSA) - O curling é um esporte que tem Canadá e a Suécia como grandes potências. No entanto, a modalidade cada vez mais vem ganhando espaço entre as mulheres de países asiáticos, tanto que a Coreia do Sul e o Japão vão se enfrentar nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Inverno.   


Em PyeongChang, o time feminino da Coreia do Sul se classificou pela primeira vez na história para as semifinais da modalidade.   


Curiosamente, enfrentará o Japão, outra equipe feminina asiática de curling que vem se destacando.   


Nos Jogos de Inverno de Vancouver, em 2010, a equipe feminina da China ganhou a medalha de bronze no curling, tornando-se a primeira nação asiática a vencer uma medalha olímpica no esporte.   


- Coreia do Sul: O curling está ficando tão popular na Coreia do Sul que a Prefeitura da cidade de Uiseong mandou fundos para ajudar no desenvolvimento do esporte no país, além de incentivar as escolas locais a adotarem a modalidade esportiva.   


"Nós cancelamos nossa equipe de basquete que estava aqui na escola e mudamos nosso esporte escolar para o curling", disse Lee In-young, ex-diretor da Uiseong Girls High School.   


- Japão: O país disputa as competições olímpicas de curling desde 1998, nos Jogos de Inverno de Nagano. No entanto, o esporte se tornou popular no Japão há 10 anos, quando o país investiu pesado no desenvolvimento do curling no Japão.   


No clube de curling de Nagano, considerado a casa do esporte no Japão, mais de três mil pessoas jogam a modalidade. Além disso, 24 cidades japonesas possuem associações de curling, segundo a Associação de Curling do Japão.   


Neste ano, as japonesas conseguiram derrotar duas grandes potências do curling, a Dinamarca e a Suécia, mas acabaramperdendo para a Suíça. Porém, graças a uma derrota dos Estados Unidos para os suecos, o Japão conseguiu se classificar para as semifinais dos Jogos de Inverno.   


- China: Apesar da China ter formado sua primeira equipe de curling em 2003, a equipe feminina do país já conquistou um bronze olímpico na modalidade e foi campeã do Torneio Feminino de Curling, em 2009.   


Apesar de não estarem disputando medalhas em PyeongChang, a China sediará a próxima edição dos Jogos de Inverno, em 2022, e lá será o grande momento do curling chinês.   


O esporte ganhou destaque no país após o bronze olímpico em Vancouver, no Canadá, com as chinesas Wang Bingyu, Wang Zhou Yan, Liu Yin e Yue Qingshuang.   


Para promover o esporte no país, está sendo construido na China mais de 500 pistas de curling, e tem na modalidade a principal chance de conquistar medalhas no próximo Jogos Olímpicos de Inverno.   


Além disso, a Associação Chinesa de Curling anunciou, em janeiro, o lançamento de uma Copa do Mundo de Curling, que será realizado em setembro ou outubro. A Competição será composta por quatro torneios em diferentes países. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos