PUBLICIDADE
Topo

De Cecco celebra crescimento no Brasil e mira na Bolsa

26/10/2018 19h25

SÃO PAULO, 26 OUT (ANSA) - A centenária marca italiana de massas, molhos e azeite De Cecco planeja dar um novo passo para alavancar seu crescimento: abrir capital na Bolsa de Valores de Milão.   

Em entrevista exclusiva à ANSA, Mirko Nuccio, responsável pela empresa na América do Sul, disse que o projeto ainda não tem data definida, mas pode acontecer já em 2019. "Temos um projeto em andamento, que é nos cotar na Bolsa de Milão. Temos um novo CEO [Francesco Fattori], que está cuidando dessa parte e reformando a forma de crescer da empresa", disse.   

Fundada em 1886, a De Cecco opera no Brasil há cerca de 30 anos, os últimos quatro sob a batuta de Nuccio, que lidera a empresa na América do Sul e em breve cuidará também da América Central.   

"A De Cecco está crescendo no país, apesar da situação difícil, são anos politicamente e macroeconomicamente difíceis. Acredito que o motivo disso sejam a qualidade do produto, que é extrema, e a tendência de as pessoas ficarem mais atentas à saúde", disse.   

Segundo o executivo, a marca italiana "quase dobrou" seu posicionamento no mercado brasileiro nos últimos anos. "Fizemos várias reestilizações de nossas embalagens mais vendidas no Brasil, que agora ficaram mais abertas para mostrar a qualidade do produto", afirmou, acrescentando que novas linhas devem chegar no mercado sul-americano em breve.   

Outra aposta da De Cecco é o contrato de patrocínio com a Juventus, anunciado em agosto passado, em meio à comoção causada pela contratação do craque português Cristiano Ronaldo. "É um investimento importante para mostrar o crescimento da empresa", ressaltou Nuccio.   

Semana da Cozinha Italiana - O executivo falou com a ANSA durante um jantar no restaurante Attimo Per Quattro, em São Paulo, na última quinta-feira (25), com menu assinado pelo chef Alessio Marrangoni, um dos participantes da 7ª Settimana della Cucina Regionale Italiana.   

O evento trouxe para a capital paulista 20 cozinheiros, um de cada região da Itália, para trabalhar durante uma semana em 20 restaurantes da cidade. Marrangoni representa a região de Abruzzo, no centro do país e lar da De Cecco.   

Ele também é filho de Gabriele Marrangoni, que já participou da Settimana no mesmo Attimo e faleceu em dezembro passado, aos 51 anos, vítima de um infarto. "Quando me chamaram para a Settimana della Cucina, fiquei emocionado. É uma ocasião inesquecível para mim", declarou Alessio em bom português, graças a uma temporada em Florianópolis.   

O chef já está em sua quarta visita ao Brasil, sendo duas a trabalho e duas a passeio. "Espero que tenha sido uma boa experiência e que a gente possa repetir e só melhorar. Espero voltar mais vezes, me sinto em casa no Brasil", disse Alessio, acrescentando que gosta "muito" de produtos brasileiros, como frutas, itens típicos da Amazônia, mandioca e tapioca. "Sempre levo alguma coisa para a Itália", contou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.