PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro 'morreu pela boca' e pode sofrer virada, diz Dilma

28/10/2018 14h40

SÃO PAULO, 28 OUT (ANSA) - A ex-presidente Dilma Rousseff registrou seu voto neste domingo (28) em uma escola de Belo Horizonte, Minas Gerais, e afirmou que acredita em uma possível virada do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, neste segundo turno das eleições.   


"Acho que toda a tendência é de virada. O candidato Bolsonaro morreu pela boca. Teve uma revelação clara sobre o que ele pensava", disse Dilma.   


A ex-mandatária fez referência às declarações do filho do candidato do PSL, Eduardo Bolsonaro, sobre fechar o Supremo Tribunal Federal (STF), e ressaltou que a fala é representa o "fascismo", além de "autoritarismo e desrespeito pelo Estado democrático de Direito". No entanto, em caso de vitória do Bolsonaro, Dilma defendeu a resistência. "Temos que esperar a resistência da democracia brasileira, das instituições, dos partidos políticos e dos movimentos sociais". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.