PUBLICIDADE
Topo

Irmão de jovem quer 'verdade' sobre sumiço no Vaticano

31/10/2018 16h48

ROMA, 31 OUT (ANSA) - O irmão de Emanuela Orlandi, desaparecida no Vaticano em 1983, Pietro, afirmou nesta quarta-feira (31) que se as autoridades italianas comprovarem que os ossos encontrados ontem (30) na Nunciatura Apostólica da Santa Sé em Roma, capital da Itália, são da jovem, "será como se ela tivesse morrido hoje", justamente por isso quer a "verdade" sobre o caso.   

"As notícias devem nos encher de alegria, mas se os ossos se revelarem de Emanuela é como se ela tivesse morrido hoje", disse Pietro Orlandi durante gravação do programa "Porta a Porta".   

"Se isso é verdade é importante que ela saia. Quero saber por qual motivo Emanuela estava naquele lugar e quem a levou para lá", finalizou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.