PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Polícia liberta casal preso por caso de drone em aeroporto

24/12/2018 12h21

LONDRES, 24 DEZ (ANSA) - A polícia de Londres libertou no último domingo (23) o casal que foi acusado envolvimento no episódio com drones que levou ao fechamento do Aeroporto de Gatwick, em Londres, deixando 140 mil passageiros em solo na última quarta-feira (19).   

O homem, de 47 anos e a mulher, de 54, foram liberados por falta de provas, após terem seus nomes e fotos publicados por diversos jornais no mundo. O episódio causou críticas às autoridades, que insistem que não voltaram "à estaca zero".   

Durante o fim de semana, o investigador Jason Tingley admitiu que as investigações são baseadas apenas em relatos de 67 pessoas, não em imagens de câmera de segurança ou outros equipamentos eletrônicos. A polícia oferece recompensa de 60 mil libras a quem fornecer informações que levem à prisão dos responsáveis pelo incidente, que causou o cancelamento de mil voos em toda a Europa. O aeroporto já gastou cinco milhões de libras em equipamento de prevenção para prever ataques do tipo.   

A polícia diz que um drone danificado foi encontrado na noite de sexta-feira (21) na região onde as pessoas relataram terem visto os objetos voadores. O equipamento passou por testes de DNA, impressões digitais e outros procedimentos de identificação, mas a investigação ainda não apresentou resultados conclusivos.   

Os responsáveis pelos voos dos prováveis drones podem ser condenados a até cinco anos de prisão e a pagar multas. O aeroporto foi reaberto na última sexta-feira (21). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional