Topo

Morre procurador que conduziu a 'Mãos Limpas' na Itália

20/07/2019 10h17

MILÃO, 20 JUL (ANSA) - O magistrado italiano Francesco Saverio Borrelli, um dos responsáveis pela histórica operação contra a corrupção "Mãos Limpas", morreu neste sábado (20), aos 89 anos de idade, em Milão. O magistrado morreu no hospital Instituto Nacional de Tumores, onde estava internado há algumas semanas. Ele deixou a esposa, Maria Laura, os filhos, Andrea e Federica, e quatro netos. Ex-procurador-geral de Milão, Borrelli endossou sua toga por 47 anos. Nascido em Nápoles, em 12 de abril de 1930, Borrelli era filho de juristas e chegou a morar em Florença, onde estudou em um conservatório. Em 1955, foi aprovado em um concurso para juiz civil de Milão.   

Depois, passou para o setor penal. Nos anos 60, foi um dos fundadores da corrente Magistratura Democrática. Em 17 de março de 1988, Borrelli substituiu Mauro Gresti na Procuradoria, onde desde 1983 era procurador-adjunto. Ficou famoso mundialmente nos anos 1990, com a Operação Mãos Limpas, a maior da Itália contra a corrupção no governo - e a qual inspirou a Lava Jato no Brasil. Borrelli chefiou a Procuradoria-Geral de Milão e comandou a equipe de investigadores, que contava com Antonio Di Pietro, símbolo da operação.   

"Um grande chefe que soube nos proteger, um grande magistrado que fez a história desse país", disse Francesco Greco, atual procurador-geral de Milão.   

O funeral de Borrelli ocorrerá na segunda-feira (22), a partir as 9h30 locais, no Tribunal de Milão. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional