Topo

Salvini veta outro navio de ONG de desembarcar na Itália

27/08/2019 13h05

ROMA, 27 AGO (ANSA) - Em meio uma crise política na Itália, o ministro do Interior, Matteo Salvini, assinou hoje (27) um decreto que impede o ingresso do navio Eleonore, de bandeira alemã, em águas italianas. A embarcação, que pertence à ONG Lifeline, disse ter socorrido 101 pessoas que estavam a bordo de um bote que afundou na costa da Líbia.   

Nesta madrugada, um naufrágio perto de Khums, também na Líbia, pode ter deixado cerca de 40 mortos, de acordo com informações da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Nesta segunda-feira (27), o prefeito de Lampedusa, Totò Martello, disse que a ilha foi abandonada pelas autoridades italianas e enfrenta uma série de problemas, como superlotação nos centros de acolhimento. "Estamos abandonados e acredito que isso seja uma escolha das autoridades. Assim, cria-se o caos e depois a culpa recai sobre nós", ressaltou Martello. Segundo ele, o centro de acolhimento de Lampedusa está com 182 pessoas, incluindo 21 menores de idade quase o dobro da capacidade máxima da estrutura. Os aparelhos usados para fazer o registro de digitais dos imigrantes também não funcionam. A Itália está paralisada devido a uma crise política que levou à renúncia do primeiro-ministro Giuseppe Conte no último dia 20 de agosto. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Mais Notícias