PUBLICIDADE
Topo

Um a cada 4 europeus tem atitude antissemita, diz estudo

21/11/2019 19h39

TEL AVIV, 21 NOV (ANSA) - Um estudo divulgado nesta quinta-feira (21) pela Liga Antidifamação (ADL), ONG judaica de direitos civis, aponta que um em cada quatro cidadãos europeus tem sentimentos antissemitas.   

A pesquisa foi conduzida na Europa, no Canadá, na África do Sul, no Brasil e na Argentina, entre abril e junho de 2019, e reacendeu o alerta para atos contra judeus, pouco mais de um mês depois do ataque que matou duas pessoas perto de uma sinagoga em Halle, na Alemanha.   

O levantamento mostra que o nível de antissemitismo permanece praticamente idêntico na Europa ocidental, mas cresceu na parte central e no leste do Velho Continente, especialmente em países como Ucrânia (+14%), Polônia (+11%) e Rússia (+8%).   

Na Polônia, as atitudes antissemitas envolvem 48% da população, segundo a ADL, contra um índice de 37% em 2015. Três quartos desse total, por exemplo, responderam que "os judeus falam muito daquilo que aconteceu no Holocausto".   

Na Hungria, 25% dos entrevistados acreditam que "os judeus querem enfraquecer a cultura nacional, exprimindo-se a favor de um número maior de imigrantes" - o país tem algumas das políticas mais duras da Europa contra migrantes e refugiados.   

Ainda de acordo com a ADL, o sentimento antissemita também cresceu no Brasil (+9%), na África do Sul (+9%) e na Argentina (+6%). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias