PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Mais de 2 mil médicos e enfermeiras pegaram vírus na Itália

Equipe médica com roupa de proteção trata paciente com coronavírus em UTI de hospital em Cremona, no norte da Itália - LA7 PIAZZAPULITA
Equipe médica com roupa de proteção trata paciente com coronavírus em UTI de hospital em Cremona, no norte da Itália Imagem: LA7 PIAZZAPULITA

Da ANSA, em Roma

16/03/2020 11h16

Desde o início da epidemia de coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália, mais de dois mil médicos, enfermeiras e demais operadores sanitários contraíram a Covid-19, informou à ANSA nesta segunda-feira (16) o secretário nacional dos maiores sindicatos dos médicos hospitalares (Anaao-Assomed), Carlo Palermo. O número representa cerca de 8% dos casos totais.

De acordo com o representante, esse é um dado "assustador" e tal situação "coloca, infelizmente, em mais dificuldades ainda as estruturas sanitárias do país". A Itália é a segunda nação do mundo em números de casos do novo coronavírus: são 24.747 casos confirmados, com 1.809 mortes registradas. Até o momento, 2.335 indivíduos conseguiram se recuperar do doença e outros 1.372 estão em unidades de terapia intensiva. A região da Lombardia é a mais afetada, com 13.272 casos positivos e 1.218 falecimentos causados pelo vírus.

Por conta disso, o sistema de saúde italiano está sobrecarregado em diversas cidades. Os médicos e enfermeiros que tinham férias programadas para este período tiveram o benefício cancelado e se revezam em plantões intensos para conseguir atender os pacientes atingidos pela epidemia.

Saúde