PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Indiano vence 'Nobel da Educação' e divide prêmio com finalistas

O professor indiano Ranjitsinh Disale conquistou o Global Teacher Prize 2020 - Reprodução/Facebook
O professor indiano Ranjitsinh Disale conquistou o Global Teacher Prize 2020 Imagem: Reprodução/Facebook

03/12/2020 16h34Atualizada em 04/12/2020 08h45

O professor indiano Ranjitsinh Disale conquistou o Global Teacher Prize 2020, considerado o Nobel da Educação, por transformar a vida de meninas em uma escola primária na Índia e faturou US$ 1 milhão. Ele, no entanto, dividiu o prêmio, concedido pela Varkey Foundation em parceria com a Unesco, com os educadores finalistas.

A decisão foi anunciada durante seu discurso de agradecimento. Disale ficou com metade do prêmio e decidiu dividir os US$ 500 mil restantes entre os outros nove professores indicados, de modo que cada um deve receber pouco mais de US$ 55 mil.

Esta é a primeira vez na história do Global Teacher Prize que um vencedor compartilha o prêmio em dinheiro com outros competidores.

Disale, que leciona na Escola Primária Zilla Parishad, no vilarejo de Paritewadi, no estado de Maharashtra, no oeste da Índia, desde 2009, foi nomeado o professor mais excepcional do mundo, à frente de outras 12 mil indicações.

O professor indiano foi elogiado pelos juízes do concurso por seu trabalho para garantir que as meninas desfavorecidas fossem à escola e obtivessem bons resultados - em vez de perder as aulas e enfrentar o casamento precoce.

"Neste momento difícil, os professores estão dando o seu melhor para garantir que todos os alunos tenham acesso ao direito de nascença de uma boa educação", afirmou o indiano, de 32 anos.

Disale também oferece aulas de ciências online para alunos em 83 países e dirige um projeto internacional de construção de conexões entre jovens em zonas de conflito.

Além do indiano, Jamie Frost, uma professora do Reino Unido que administra um site gratuito de aulas de matemática, foi contemplada com o prêmio especial "Herói da Covid". Todos os vencedores foram anunciados pelo ator Stephen Fry em uma cerimônia online, realizada no Museu de História Natural de Londres.

A brasileira Doani Bertan, que desenvolve um projeto de inclusão com crianças surdas, também foi incluída entre os 10 melhores do mundo.

Internacional