Criminosos incendeiam dezenas de ônibus no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO, 23 OUT (ANSA) - A capital fluminense entrou em estágio de mobilização nesta segunda-feira (23), que indica risco de ocorrência de alto impacto, após dezenas de ônibus serem queimados na Zona Oeste da cidade.   

Os ataques ocorreram a mando de milicianos que atuam na região, atingindo ao menos 35 coletivos. Outros veículos, pneus e objetos também foram incendiados, fechando vias na região.   

Alguns dos veículos de transporte público chegaram a ser incendiados com passageiros dentro.   

A ação seria em retaliação à morte de Matheus Rezende, de 24 anos, sobrinho do miliciano Zinho, em uma troca de tiros com a polícia. Ele era o segundo homem na hierarquia da milícia, investigado por ao menos 20 mortes.   

Na mesma troca de tiros, uma criança de 10 anos foi atingida de raspão.   

Com os ataques, a circulação do BRT TransOeste foi interrompida, afetando a volta para casa e intensificando os congestionamentos, que chegaram ao dobro da média do horário.   

Uma das principais vias de circulação do Rio, a avenida Brasil, que liga o centro da cidade às zonas Norte e Oeste, chegou a ser fechada.   

A prefeitura já anunciou a suspensão das aulas da rede municipal. (ANSA).   

Continua após a publicidade

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes