Itália critica Hamas, mas pede que Israel 'respeite' civis

ROMA, 4 DEZ (ANSA) - O governo da Itália cobrou nesta segunda-feira (4) que Israel "respeite a população civil" da Faixa de Gaza em sua guerra contra o grupo fundamentalista Hamas, retomada no fim da semana passada após o fim da trégua entre os dois lados para libertação de reféns.   

Em discurso durante uma reunião em Roma, o ministro italiano das Relações Exteriores, Antonio Tajani, afirmou que os crimes cometidos pelo Hamas são "hediondos" e "não podem ser permitidos".   

"Ao mesmo tempo, pedimos que Israel, em sua ação para destruir as bases do Hamas, respeite a população civil que não tem nada a ver com os terroristas do Hamas", destacou o chanceler.   

A Itália já mandou ajudas humanitárias para Gaza, enviou um navio-hospital ao Egito para tratar civis feridos e está preparando um hospital de campanha a ser montado no enclave. "E reitero que os hospitais italianos estão prontos para cuidar dos civis palestinos", declarou Tajani.   

Em meio à retomada da guerra, Israel disse ter atacado 200 alvos do Hamas apenas na última madrugada, enquanto um bombardeio perto de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, teria deixado ao menos nove palestinos mortos, segundo a Al Jazeera.   

(ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora