Calor extremo mata ao menos 800 peregrinos em Meca

ROMA, 19 JUN (ANSA) - Ao menos 800 pessoas morreram durante o Haje, período anual de peregrinação a Meca, devido ao calor extremo que atinge a região.   

Entre as vítimas, 600 têm nacionalidade egípcia, ao menos 60 são da Jordânia, entre outros cidadãos de países islâmicos, como Turquia, Indonésia, Senegal e Irã, segundo um hospital do bairro de Al-Muaisem.   

A peregrinação é um dos cinco pilares do Islamismo e todos os muçulmanos que tiverem meios devem fazê-la ao menos uma vez na vida.   

Na última segunda-feira (17), as temperaturas bateram 51,8ºC na Grande Mesquita de Meca, segundo o centro meteorológico nacional saudita.   

Em 2024, cerca de 1,8 milhão de peregrinos foram à Arábia Saudita. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Deixe seu comentário

Só para assinantes