Topo

Imagens mostram antes e depois da destruição em Kobani

21/10/2014 09h32

Imagens de satélite divulgadas pelo Unitar (Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa), da ONU, mostram a destruição na cidade síria de Kobani, na fronteira com a Turquia, em meio ao conflito entre curdos e o grupo autodenominado Estado Islâmico.

Forças curdas, com apoio de ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos, estão lutando contra os combatentes islâmicos que tentam tomar a cidade. A batalha é vista como um teste sobre a capacidade da coalizão liderada pelos Estados Unidos de fazer os jihadistas retrocederem.

Ativistas dizem que mais de 600 pessoas foram mortas desde que o grupo iniciou a ofensiva contra a cidade de maioria curda, há cerca de um mês.

As imagens de satélite mostram carros se amontoando na fronteira, destruição de prédios e campos de refugiados montados para receber pessoas que fugiram dos conflitos.

Posto de fronteira

Digital Globe 2014
Imagem: Digital Globe 2014

Digital Globe 2014
Imagem: Digital Globe 2014

A análise da ONU mostra centenas de veículos se acumulando no entorno de um posto de fronteira do lado sírio. No lado turco, uma parte do terreno foi preparada para receber os carros.

Prédios destruídos

A foto à esquerda é de 6 de setembro de 2014; à direita, imagem de 15 de outubro de 2014 - Digital Globe/Unitar/Unosat
A foto à esquerda é de 6 de setembro de 2014; à direita, imagem de 15 de outubro de 2014
Imagem: Digital Globe/Unitar/Unosat

Vários prédios destruídos, possivelmente por ataques aéreos, podem ser vistos na parte norte da cidade. Uma grande cratera também é visível perto das estruturas danificadas.

Campo de refugiados

A foto à esquerda é de 6 de setembro de 2014; à direita, imagem de 15 de outubro de 2014 - Digital Globe/Unitar/Unosat
A foto à esquerda é de 6 de setembro de 2014; à direita, imagem de 15 de outubro de 2014
Imagem: Digital Globe/Unitar/Unosat

Um campo de refugiados de tamanho considerável pode ser visto do lado turco da fronteira. Mais de 160 mil pessoas fugiram da cidade diante do avanço da milícia.

Mais Internacional