PUBLICIDADE
Topo

Projeto com véus islâmicos explora relação entre rosto e liberdade

22/01/2015 13h12

Uma exposição a ser aberta em Londres explora a relação entre liberdade, beleza e os hijabs, véus geralmente usados por mulheres muçulmanas.

Na série "Rostos da Liberdade", a fotógrafa Alexandra Kremer-Khomassouridze, do Azerbaijão, retrata 50 mulheres de países, históricos e profissões diferentes, explorando percepções de identidade em relação ao uso de véus. Cada mulher é retratada com e sem o hijab.

A fotógrafa conta que o projeto surgiu quando ela voltou a Baku em 2011.

"Quando deixei o Azerbaijão, há 22 anos, o hijab estava em declínio, principalmente entre as mulheres mais jovens. Elas preferiam usar jeans e minissaias como um sinal de que estavam adotando uma nova ideologia de multiculturalismo", diz a artista.

"Quando voltei, 22 anos depois, me surpreendi em ver jovens do país optando por usar o véu. Senti como se tivesse descoberto uma nova Baku, cheia de contrastes interessantes onde a liberdade pode parecer diferente para pessoas diferentes."

Durante o projeto, disse a fotógrafa, "ninguém saía do estúdio do mesmo jeito que entrava".

"Nossas conversas tiveram um efeito duradouro em cada uma das mulheres, assim como em mim. A complexidade do processo foi incrível. Algumas de minhas modelos choraram e preferiram não usar nenhum véu; algumas disseram o oposto, afirmando que até pensavam em usar em algum momento; outras entraram no estúdio se recusando a tirar o véu", afirmou.

"Algumas das mulheres que convidei se sentiam à vontade sendo fotografadas, outras se recusaram."

A mostra Rostos da Liberdade fica em cartaz a partir do dia 3 de fevereiro na Asia House, em Londres, como parte do Festival Buta, que celebra as artes e a cultura do Azerbaijão.

Notícias