Atentado contra mesquita xiita na Síria deixa mais de 40 mortos

O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria das três explosões ocorridas nos arredores do templo sagrado em Damasco. Santuário é ponto de peregrinação de muçulmanos xiitas do Líbano, Irã e Iraque.

Ao menos 47 pessoas foram mortas e 110 ficaram feridas num triplo atentado próximo ao santuário xiita de Sayyida Zeinab, nos arredores de Damasco. O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do ataque.

De acordo com a agência de notícias local Sana, a primeira explosão foi causada por um carro-bomba estacionado em frente a um ponto de ônibus. Logo após, dois homens-bomba detonaram os explosivos quando curiosos se aproximaram do local. As explosões formaram uma cratera na via. Dezenas de carros e um ônibus pegaram fogo.

O santuário ao sul da capital síria abriga o túmulo de uma neta do profeta Maomé e é ponto de peregrinação para muçulmanos xiitas. O local que atrai peregrinos do Irã, Líbano, Iraque e de outras partes da Síria foi alvo de ataques recentes.

Em fevereiro de 2015, dois atentados suicidas nos arredores do templo sagrado mataram quatro pessoas e feriram 13. Outro ataque reivindicado pelo grupo terrorista Frente Al-Nusra, afiliado à Al-Qaeda, deixou nove mortos. Jihadistas explodiram um ônibus que transportava peregrinos libaneses xiitas.

O santuário de Sayyida Zeinab é cercado por seguranças e barreiras de checagem. Militantes libaneses do Hezbollah participam do esquema de proteção. O grupo é aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, na guerra civil que assola o país desde 2011. Eles justificam a intervenção na Síria como forma de proteger o santuário de ameaças.

KG/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos