Bruxelas adia "Marcha contra o medo"

Organizadores cancelam ato marcado para este domingo na capital belga após autoridades pedirem que cidadãos não participem da manifestação por motivos de segurança e da já sobrecarregada força policial do país.

Organizadores cancelaram uma marcha contra o medo marcada para este domingo (27/03), em Bruxelas, após autoridades pedirem que pessoas não participem do ato por motivos de segurança e por causa da já sobrecarregada força policial do país.

O ministro do Interior, Jan Jambon, e o prefeito da capital, Yvan Mayeur, pediram que a manifestação em resposta aos atentados da última terça-feira contra o aeroporto e uma estação de metrô em Bruxelas seja adiada por algumas semanas.

"Convidamos os cidadãos a não participarem da manifestação de amanhã [domingo]", afirmou o ministro do Interior. Já o prefeito lembrou que o nível de ameaça "continua elevado" e a capacidade de mobilização da polícia está comprometida também por conta de investigações.

A "Marcha contra o medo" foi promovida por meio das redes sociais em resposta aos atentados realizados na terça-feira o aeroporto internacional de Zaventem e a estação de metrô de Maelbeek, que deixarem ao menos 31 mortos e centenas de feridos.

De acordo com um dos organizadores da marcha, Emmanuel Foulon, porta-voz do Parlamento Europeu, afirmou compreender o argumento e que concordou em adiar o ato. "A segurança de nossos cidadãos é uma prioridade absoluta", afirmou.

FC/rtr/lusa/afp/ap/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos