Trump diz que abriria "exceção" a prefeito de Londres

  • Justin Tallis/AFP

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, que defende barrar a entrada de muçulmanos no país, afirmou ao jornal The New York Times que abriria uma exceção ao recém-eleito prefeito de Londres, Sadiq Khan.

"Sempre haverá exceções", afirmou sobre Khan, muçulmano de origem paquistanesa, que venceu as eleições municipais em Londres na semana passada. "Fiquei feliz em ver isso", disse Trump sobre a vitória de Khan. "Se ele fizer um ótimo trabalho, isso vai realmente dar um exemplo."

Trump anunciou a proposta altamente criticada de proibir a entrada de muçulmanos nos EUA depois dos ataques do grupo extremista "Estado Islâmico" (EI) em Paris, que deixaram 130 mortos em novembro passado, e do atentado em San Bernardino, na Califórnia, que deixou 14 mortos em dezembro.

Em entrevista à revista Time, Khan criticou a postura de Trump em relação a muçulmanos e disse que teria que viajar aos EUA antes das eleições americanas, marcadas para 8 de novembro.

"Se Donald Trump se tornar presidente, serei impedido de ir para lá em virtude da minha fé, o que significa que não posso me envolver com outros prefeitos americanos e trocar ideias", afirmou.

Membro do Partido Trabalhista, Khan foi eleito na última sexta-feira com 56,8% dos votos, se tornando o primeiro prefeito muçulmano de Londres.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos