Rebeldes iniciam contraofensiva em Aleppo

Coalizão de grupos insurgentes tenta tomar o oeste da cidade, dominado pelas forças do regime de Damasco. Ataques ocorrem após intensificação dos bombardeios e investidas das tropas de Assad.Rebeldes sírios anunciaram nesta sexta-feira (28/19) o início de uma contraofensiva em larga escala pra romper o cerco imposto pelas tropas do regime do presidente Bashar al-Assad em Aleppo. O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que monitora o conflito no país árabe, afirmou que a ofensiva tem como alvo áreas no sudoeste de Aleppo, onde os rebeldes detonaram três carros-bomba. "Cerca de 150 projéteis caíram sobre as áreas controladas pelo regime no oeste de Aleppo", informou o chefe da ONG, Rami Abdel-Rahman, acrescentando que ao menos 15 pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas. A coalizão de grupos rebeldes Frente Islâmica anunciou através do Twitter que a milícia ultraconservadora Ahrar al-Sham atacou um aeroporto militar no leste da cidade e destruiu uma posição do governo na parte oeste. Abu Yusef Muhajir, comandante militar e porta-voz da Ahrar al-Sham, disse que a operação envolve uma série de grupos de oposição ao regime de Damasco. Os rebeldes, segundo afirmou, almejam "romper o cerco de Aleppo e pôr fim à ocupação do regime no oeste da cidade e encerrar o cerco às pessoas sitiadas". A ofensiva veio como reação às tentativas por parte das forças do governo nas últimas semanas de recapturar as áreas dominadas pelos insurgentes. As tropas de Assad, apoiadas pelos bombardeios aéreos russos, intensificaram os ataques no mês passado, causando centenas de mortes entre os civis e destruindo infraestruturas básicas, como hospitais, o que gerou condenações por parte da comunidade internacional. Estima-se que, desde julho, 300 mil pessoas estejam sitiadas pelas forças do governo no leste de Aleppo, sofrendo com escassez de água, alimentos e medicamentos. RC/afp/ap/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos