Aumentam indícios de que tunisiano seja autor de ataque em Berlim

Segundo Procuradoria Federal da Alemanha, impressões digitais indicam que Anis Amri teria dirigido caminhão que invadiu mercado de Natal berlinense. Suspeito foi filmado na cidade horas após ataque, afirma emissora.Tudo indica que o tunisiano Anis Amri, suspeito do atentado de Berlim, dirigiu o caminhão que invadiu um mercado de Natal, matando 12 pessoas e deixando outras 56 feridas, afirmou nesta quinta-feira (22/12) a Procuradoria Federal da Alemanha, com base nas investigações. Segundo a porta-voz da procuradoria, Frauke Köhler, as impressões digitais encontradas no caminhão, entre elas na porta do lado do motorista, indicam que Amri, de 25 anos, conduziu o veículo. Um mandado de prisão foi emitido para o tunisiano, que está foragido. Amri está sendo procurado em toda a Europa. Antes da declaração da Procuradoria, o ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, havia afirmado em entrevista coletiva a informação, divulgada inicialmente pela imprensa, de que haviam sido encontradas impressões digitais de Amri no veículo. O ministro acrescentou que há outros indícios de que Amri é "com grande probabilidade" o autor do ataque. Uma carteira com os documentos de Amri foi encontrada pela polícia um dia após o ataque na cabine do caminhão. Segundo a emissora de televisão RBB, o suspeito teria perdido o celular durante a fuga. De Maizière concedeu a entrevista coletiva ao lado da chanceler federal Angela Merkel e do ministro da Justiça, Heiko Maas. Os três elogiaram o profissionalismo dos investigadores. "Nos últimos dias, fiquei muito orgulhosa da maneira sensata como as pessoas, a maioria das pessoas, reagiram a essa situação", afirmou Merkel, acrescentando que espera que o suspeito seja preso em breve. Caça por suspeito A Procuradoria Federal confirmou ainda que operações de busca pelo suspeito foram realizadas nesta quinta-feira nos estados de Berlim e da Renânia do Norte-Vestfália. Um ônibus na cidade de Heilbronn também foi revistado por policiais. Ninguém foi detido, afirmou a porta-voz. As operações de busca ocorreram em três cidades: Emmerich, Dortmund e Berlim. Em Emmerich, a operaçã foi realizada no abrigo de refugiados onde Amri estava registrado. Em Dortmund, quatro pessoas foram detidas, segundo o jornal Bild, mas a procuradoria disse que as detenções não estão relacionadas ao atentado em Berlim. A emissora de televisão RBB noticiou que as operações na capital alemã aconteceram nos bairros de Prenzlauer Berg e Kreuzberg. De acordo com a emissora RBB, Amri foi filmado por câmaras de observação de autoridades de segurança poucas horas após o ataque, às 3h49 (horário local) da terça-feira, entrando numa mesquita no bairro Moabit. A mesquita seria conhecida como local do "Estado Islâmico" em Berlim. Uma operação de busca foi realizada no local nesta quinta-feira, disse a emissora. Amri teria ido à mesquita também nas madrugadas dos dias 14 e 15 de dezembro. A entrada da mesquita estaria sendo observada pelas autoridades. Sobe número de feridos De acordo com a prefeitura de Berlim, o número de feridos no ataque no mercado de Natal subiu para 56, após a verificação de todas as entradas em emergências de clínicas médicas da cidade. As autoridades informaram ainda que 12 feridos, em estado grave, continuam internados em hospitais da capital. O governo da Itália confirmou nesta quinta-feira que a jovem italiana Fabrizia Di Lorenzo, de 31 anos, está entre os mortos do atentado. Ele era da região rural de Abruzzo, ao leste de Roma, e vivia desde 2013 em Berlim. Fabrizia é a terceira vítima estrangeira do atentado. Além dela, foi confirmada a morte da israelense Dalia Elyakim, que estava visitando a capital alemã com o marido, Rami. Ele ficou gravemente ferido no ataque e continua hospitalizado, mas, segundo o portal de notícias ynet, não corre mais risco de morrer. O outro estrangeiro que morreu na tragédia foi o motorista polonês cujo caminhão foi sequestrado para a execução do atentado. Ele foi encontrado morto a tiros na cabine do veículo, com marcas de facadas no corpo. CN/dpa/dw/ots/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos