Líder da AfD se encontra com aliado de Putin em Moscou

Frauke Petry se reúne com presidente da Duma, um conhecido líder ultranacionalista. Político é fã declarado de Trump e considerado um dos mentores da guinada antiocidental na política russa nos últimos anos.Uma delegação do partido populista alemão Alternativa para a Alemanha (AfD) esteve em Moscou no último domingo (19/02) e se encontrou com o presidente da Duma (câmara baixa do Parlamento), Vyacheslav Volodin, comunicou a copresidente do partido, Frauke Petry, nesta segunda-feira. Apesar de o comunicado não esclarecer quem esteve em Moscou pelo partido, filiados disseram que se trata de Petry e de Julian Flak, um membro do diretório nacional. À margem da agenda oficial, eles se encontraram com Volodin, na condição de representante do partido no governo, o Rússia Unida, com o vice dele, Pyotr Tolstói, e outros deputados da Duma, afirma a nota. O comunicado também não esclarece quem pagou pela viagem e o que foi debatido durante a reunião com Volodin. Uma declaração da Duma detalhou que a conversa cobriu "a cooperação interpartidária, bem como o desenvolvimento de contatos com as organizações de juventude", e acrescenta que a reunião teve também a participação de Vladimir Zhirinovsky e Leonid Slutsky, do ultranacionalista Partido Liberal Democrático. Zhirinovsky é um conhecido ultranacionalista, aliado do presidente Vladimir Putin e fã declarado do líder dos Estados Unidos, Donald Trump. Já Volodin é um aliado de longa data de Putin e assumiu o comando da Duma com a vitória do seu partido, em setembro passado. Ele teve grande participação na campanha de Putin para um terceiro mandato como presidente e é considerado um dos mentores da guinada antiocidental na política russa nos últimos anos. Em 2014, foi alvo de sanções econômicas e de viagem da União Europeia devido à crise na Ucrânia. Um dos vices da AfD, Alexander Gauland, declarou-se surpreso com a notícia. "Fiquei sabendo disso hoje", comentou. A AfD debateu recentemente se membros do seu diretório deveriam anunciar com antecedência ao partido caso fossem se encontrar com políticos estrangeiros. A influência da Rússia sobre eleições em países ocidentais se tornou um tema sensível desde a suposta interferência na eleição dos Estados Unidos. Pesquisas indicam que, na eleição legislativa de setembro deste ano, a AfD deverá entrar pela primeira vez no Parlamento alemão. Em 2014, o partido populista de direita francês Frente Nacional obteve um empréstimo de 9 milhões de dólares de um banco russo. Na época, a presidente da legenda, Marine Le Pen, afirmou que não conseguiu um empréstimo de nenhum banco francês, ao contrário dos demais partidos políticos. AS/dpa/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos