Juiz peruano emite sentença por Whatsapp

Audiência é conduzida por meio do serviço de mensagens. Segundo Justiça, "situação inédita" se deve a inundações no norte do país, que impediram o acusado de comparecer perante o juiz.Um juiz da região Áncash, no norte do Peru, conduziu uma audiência e ditou uma sentença para um réu utilizando o Whatsapp, informou a Justiça peruana nesta segunda-feira (17/04). A "situação inédita", como classificou o Judiciário peruano, ocorreu devido às chuvas e inundações no norte do país, que impediram o acusado de comparecer à audiência sobre um processo por omissão de assistência familiar. O acusado, identificado como Gerardo Cuevas Rojas, estava na cidade de Paita, na região de Piura, e não conseguiu viajar à El Santa, onde ocorreu a audiência. "Diante desse inconveniente e da necessidade de fazer a audiência, a equipe informática do Módulo Penal da Corte de El Santa estabeleceu contato com Rojas por meio de seu telefone celular", explicou a Justiça peruana. O celular do acusado foi conectado a um monitor de televisão da sala de audiências para que o juiz Efer Díaz Uriarte, do Juizado Penal Unipessoal da Corte Superior de Justiça de El Santa, a defesa e a acusação pudessem conduzir a audiência. "Por meio do Whatsapp, Rojas decidiu aceitar a terminação antecipada do processo por omissão de assistência familiar [arcar com a alimentação] em detrimento de seu filho e aceitou a responsabilidade no delito", divulgou a corte. O réu também aceitou pagar um valor de 6.713 sóis (R$ 6.320) relativo a pensões não pagas. O Judiciário indicou que, em ocasiões anteriores, a área de informática do Módulo Penal já utilizou a tecnologia para recolher os depoimentos de acusados e testemunhas. KG/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos